COBERTURAS

Franca bate Mogi de maneira emocionante no Pedrocão e vence a 4ª seguida no NBB CAIXA

.:: conteudo_35662_1.jpg ::.

Foram 30 minutos em desvantagem no placar, mas o final foi feliz para o Sesi Franca Basquete.  Com bela virada no último quarto e pressão até o fim, a equipe francana contou com bola decisiva de Pedro nos segundos finais para levar a melhor no duelo direto contra o Mogi das Cruzes/Helbor, no Ginásio Pedrocão, por 75 a 73, e se manter firme na terceira colocação do NBB CAIXA 2017/2018.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike, Penalty e Wewi e os apoios do Açúcar Guarani e do Ministério do Esporte.

Põe na conta: Com o emocionante resultado, o Franca chegou à sua quarta vitória seguida no NBB CAIXA e se manteve firme na terceira colocação, com campanha de 19 vitórias em 26 partidas. Enquanto isso, o Mogi permaneceu na quarta posição, mas viu a diferença para o quinto colocado Sendi/Bauru cair. Agora, os mogianos têm 16 triunfos em 23 oportunidades.

Bote certeiro: O Franca entrou no último quarto perdendo para o Mogi (57 a 53), mas conseguiu a reação na hora certa. No período final, a equipe da casa acelerou o ritmo, fechou as portas na defesa e contou com participação essencial de Gruber (nove pontos no período) para não só virar o jogo (71 a 65) como ainda segurar a vantagem até os momentos finais da partida. Porém, o herói francano tem outro nome…

Pedro neles! Restando pouco mais de dois minutos para o fim da partida, a vantagem francana ainda era de seis pontos (73 a 67), mas o Mogi, comandado por Shamell, correu atrás e empatou a partida a 11 segundos do apagar das luzes (73 a 73). Em sua posse, o Franca viu Pedro fazer bela jogada individual e converter uma linda bandeja em dois tempos com seis segundos no relógio (75 a 73). Os mogianos até tiveram a chance da virada, mas Shamell errou a bola de 3 pontos. Na sobra, o herói Pedro garantiu o rebote final e deu início à festa no Pedrocão.

Trabalho coletivo: Além do herói da noite, Pedro, que totalizou 11 pontos, o Franca teve mais três atletas pontuando em dígitos duplos e saindo de quadra com papel importante no emocionante resultado positivo: o ala Leandrinho Barbosa, com 14 pontos, o ala/pivô Luis Gruber, autor de 12 pontos, sendo nove deles no último quarto, e o armador Rafa Luz, que no dia que retornou de lesão registrou dez pontos, cinco rebotes e cinco assistências.

Fala aí, Pedro (1): “Não começamos o jogo bem, estávamos mal defensiviamente e não conseguimos correr nos contra-ataques. Eles abriram uma vantagem, mas nosso banco veio muito bem e conseguimos buscar. O Mogi é uma grande equipe, mas reagimos, trouxemos o torcedor com a gente e, como temos um elenco inteiro de muita qualidade, qualquer um pode entrar e decidir”, disse Pedro.

Fala aí, Pedro (2): “É emocionante. O Helinho desenhou a jogada e deu muito certo. Hoje fui eu, mas poderia ter sido qualquer um. Nosso grupo é muito forte e é isso que vai levar a gente longe nesse NBB”, completou o herói do Franca.

Desfalcado: O Mogi entrou em quadra desfalcado do ala/pivô Tyrone e do armador Vithinho Lersch, que além de suspensos pelo STJD devido a uma confusão generalizada na partida contra a LSB, estão se recuperando de lesão e sequer viajaram a Franca. Jimmy, Fabrício, Lessa, José Carlos e Wesley Sena também receberam punição do tribunal, mas jogaram graças a um efeito suspensivo.

Grande atuação: Mesmo sem duas peças importantes, o Mogi atuou em altíssimo nível e ficou em vantagem durante os três primeiros quartos. Com 24 pontos, Shamell foi o cestinha da partida e grande destaque mogiano no duelo. A equipe do técnico Guerrinha ainda contou com aparições importantes do pivô Caio Torres, autor de 14 pontos (5/8 nas bolas de 2) e cinco rebotes, do ala Jimmy, que deixou a quadra com 12 tentos e nove sobras, e do armador Larry Taylor, que beirou o duplo-duplo ao anotar nove pontos e nove assistências.

Fala aí, Larry: “Pela situação, eu acho que a gente fez um bom jogo. Até hoje pela manhã, não sabíamos que iria jogar [por conta de punições contra seis atletas], pensando se jogaríamos com cinco ou com todos que vieram. Fizemos uma boa partida. Tivemos o controle do jogo durante a maior parte do tempo e só no último quarto que eles jogaram melhor que a gente, mas mesmo assim foi disputado até o final. Na última bola, eles conseguiram ganhar o jogo”, destacou Larry Taylor.

Análise do coach: “Eles pegaram 17 rebotes de ataque e nós, cinco. O banco deles fez 47 pontos e nosso 11. Isso faz uma diferença muito grande no revezamento e no jogo. Nosso time também cansou no último quarto, principalmente o Shamell e o Larry, que sentiram a sequência de jogos, o que é natural. Mas a equipe foi muito competitiva, brigou até o final, com chances de ir para a prorrogação ou vencer a partida. Acho que esse espírito que temos de manter na equipe. Agora é tentar descansar alguns jogadores de alguma forma para a gente poder terminar a temporada com a equipe inteira”, disse o técnico do Mogi, Guerrinha.

E agora: O Mogi voltará à quadra neste sábado (10/03) para o clássico contra o vice-líder Flamengo. O duelo será no Ginásio Hugo Ramos, às 14 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo da Band. No dia seguinte, às 11 horas (de Brasília), em Fortaleza (CE), o Sesi Franca enfrentará o Solar Cearense.

Texto: LNB

Foto: CM

NAS PRÓXIMAS POSTAGENS MAIS SOBRE ESTE FRANCA X MOGI

    • Você é nosso visitante número
      4.706.679

    • FOTOS & FOTOS

    • MARCOS DO CARMO

      Chua Marcos